Prevenção Online

Quando o ambiente de trabalho pode nos adoecer

Para cerca de 2/3 das pessoas, relatam um alto nível de insatisfação com seu trabalho.


   

Esta se tornando uma epidemia mundial o esgotamento e a insatisfação profissional, uma das síndromes mais conhecidas chamada de “Burnout”, o fato é que a coisa é tão séria que o nosso Ministério da Previdência, anualmente, registra pedidos de licenças trabalhistas de pessoas que adoeceram principalmente por causa de suas profissões,

Ao pesquisar no banco de dados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) você poderá comprovar que, apenas em 2015 o estresse foi a CAUSA de 2.697 licenças trabalhistas maiores do que 15 dias, sendo considerado um acidente de trabalho.

Isso significa que, todos dias sete pessoas deixam seus postos de trabalho por causa do esgotamento adquirida na profissão. Fazer o que não se gosta, tendo como objetivo a mera sobrevivência salarial, agindo de forma robotizada, indiferente e torturante, é meio caminho para o adoecimento.

O médico, escritor e Influencer Travis Bradberry publicou um artigo no LinkedIn que aponta que um chefe ruim pode fazer tão mal para a saúde dos funcionários quanto fumar passivamente. E o pior, quanto mais tempo uma pessoa passar trabalhando para alguém que a deixa infeliz, maiores serão os danos para sua saúde mental e física.

Dados da Associação de Psicologia dos Estados Unidos, publicados no artigo da revista Quartz revelam que 75% dos trabalhadores americanos entrevistados consideram seus chefes a maior razão de estresse no trabalho. Contudo, uma parcela de 59% dessas pessoas não largariam o emprego mesmo infelizes, ou seja, se conformam com seus empregos e criam uma zona de conforto limitada a necessidade, e isso faz com que a decisão de pedir demissão e sair em busca por um ambiente de trabalho mais saudável seja ainda mais postergada.

Os números não mentem, a razão número 1 causadora de estresse no trabalho, o medo de ser mandado embora, mexe com o emocional e psicológico, pode aumentar em até 50% os riscos de problemas de saúde. Já um cargo que exige do funcionário mais do que ela/ele pode oferecer aumenta em 35% o risco para a saúde, muitos trabalhadores começam a se esgotar no trabalho porque não gostam das atitudes de seus superiores, ou simplesmente por algumas tarefas do seu trabalho se tornaram banais e automáticas,

Mas há uma boa notícia, não podemos entregar nossa saúde ao mal que vem assolando a população mundial, nos podemos virar o jogo e reverter os sentimentos de desencantamento e desilusão, desde que sejamos proativos e estejamos aberto a mudanças. Com alguns passos cuidadosos, um pouco de autoanálise e uma conversa mais direta com o empregador/gerente você pode transformar o trabalho que você tolera em algo que você ama para que você ganhe e a empresa também seja beneficiada.

Seguindo o Passo-a-Passo:

REORGANIZAÇÃO:

Há tarefas que você pode evitar ou mesmo delegar para outras pessoas? Para médicos, por exemplo, talvez valha a pena investir mais energia e ter uma rotina mais dinâmica ao passar tempo com os pacientes e menos em tarefas administrativas, que podem ser desempenhadas por uma secretária. Faça uma relação de atividades para o dia, conforme for concluindo faça o devido esforço para riscar das suas atividades pendentes, essas mudanças de hábitos e rotinas fara sair do piloto automático.

Ou seja, tudo se resume a reorganizar suas atividades em colaboração com seu chefe e seus colegas, ser o protagonista em prol de preservar sua saúde e aprimorar as atividades rotineiras, precisamos da proatividade como nossa aliada e levar essas mudanças para o seu chefe todos os dias. Na maior parte dos casos eles não sabem que você está infeliz com algumas atividades que você desempenha, um bom dialogo você poderá ter mais flexibilidade em definir suas prioridades no seu dia a dia.

FAÇA EXERCICIOS

Pilates, caminhada, ciclismo, academia, natação, enfim, nunca falte em compromissos profissionais. Nunca. Então não seja negligente com sua saúde também. 

ALONGAMENTO

As massagens já aliviam as tensões instantaneamente, e os alongamentos ajudam a prevenir e preparar o corpo para suportar essa carga do estresse diário. Se a empresa não realiza ginastica laboral, antes de sair de casa devemos nos preparar, reserve 5 minutos após acordar para esticar bastante os braços, alongar a coluna, vértebra por vértebra, alongar as pernas e o pescoço, com certeza você ira ter mais disposição. 

Invista na auto-massagem na hora de escovar os dentes, com as pontas dos dedos indicador e médio faça círculos nas bochechas, perto da região da boca, na ponta do nariz e na testa. Respire fundo durante este processo. 

ALIMENTAÇÃO ADEQUADA 

Não poderíamos deixar de citar uma reeducação alimentar para uma boa saúde física e mental. A recomendação será incluir no cardápio alimentos para nosso corpo produzir a Dopamina (naturalmente produzida pelo seu cérebro lhe faz se sentir bem), também conhecida como molécula da disposição. 

Este neurotransmissor nos empurra para a vontade de alcançar objetivos. Agora citamos alguns alimentos como maça, abacate, banana, melancia, Castanhas, nozes, amêndoas, ovos, cereais integrais, feijão, lentilha, laticínios pouco gordurosos, carnes vermelhas, sementes de abóbora e de gergelim que podem ajudar seu corpo a produzir mais dopamina.

DESLIGUE-SE

Desligue-se nos dias de folga, feriados e finais de semanas, não cheque emails, nem mensagens do trabalho, passar um tempo sem pensar no trabalho pode te ajudar a recarregar as baterias.

É óbvio que a Síndrome de Burnout tem causas múltiplas, impactos diversos e exige uma reversão gradual de posicionamento. Mas com um passo de cada vez podemos reverter uma situação e o mais importante e prevenir que ocorra.

Postar um comentário

Nosso Aplicativo para Android.

Nosso Aplicativo para Android.
Faça o Download!!
Tecnologia do Blogger.

© 2010 ~ Prevenção Online - Todos os Direitos Reservados.
Theme Designed by irsah indesigns.