Início , Óculos de Segurança com Grau para Colaboradores.

Óculos de Segurança com Grau para Colaboradores.

O QUE É UM ÓCULOS DE SEGURANÇA COM GRAU?
   
   É um óculos de segurança que permite a colocação de lentes graduadas, que atende às exigências de um EPI e que também segue determinadas regras de confecção das lentes para que mantenha o CA da armação como um conjunto.

   Os óculos de segurança com grau devem ser feitos por um óptico, de acordo com a receita do oftalmologista e com as medidas óticas aferidas no rosto do trabalhador com equipamento técnico adequado e por pessoa habilitada.

   Além disso, as lentes devem escolhidas de acordo com o posto de trabalho, análise de riscos e grau da receita oftalmológica.
  Usar óculos de segurança com grau feito fora destas normas técnicas põe em risco o trabalhador e a empresa.

TODOS NECESSITAM DOS ÓCULOS DE SEGURANÇA?

  Nem todas as atividades necessitam de óculos de segurança, mas a maioria dos seus funcionários podem necessitar de óculos de grau, principalmente após os 35/40 anos.

  Mas não são tão simples de escolher: os óculos de grau quando feitas de maneira errada ou inadaptados a função do trabalhador podem apresentar os mesmo problemas dos óculos de segurança feitos de forma errada.

  Existe o agravante de determinadas armações para óculos normais sofrerem abrasão por alguns gases ou ambientes e radiação UV. Também existe a possibilidade das lentes a serem feitas para o posto de trabalho serem diferentes dos óculos que se usa em atividades normais.

COMO FAZER OS ÓCULOS DE SEGURANÇA CORRETAMENTE?

1 - PRIMEIRO PASSO: O EXAME DE VISTA
   Se o trabalhador não fez exame de vista recentemente, ele deve ser encaminhado ao médico oftalmologista, dentro ou fora da empresa. Este exame, além da verificação do grau fornece informações sobre a saúde dos olhos do trabalhador.

   Caso o exame seja fora da empresa, o médico deve estar ciente de que este exame também será usado para o aviamento dos Óculos de Segurança e para isso, deve se informar sobre o tipo de serviço que o trabalhador executa. O funcionário que apresenta dificuldade de realização de tarefas ou que se esforça muito para enxergar ou que passou a apresentar falhas constantes em seu rendimento deve ser imediatamente encaminhado a exame de vista. Com o exame de vista em mãos, a receita deve ser aviada por uma ótica do trabalho

2 - SEGUNDO PASSO: A ESCOLHA DO ÓCULOS E DO MATERIAL DA LENTE DE SEGURANÇAADEQUADOS

   A ótica especializada irá analisar a receita e o histórico óptico do trabalhador, verificará junto ao técnico do Trabalho e fará a análise do posto de trabalho. Nesta análise, serão verificadas as distâncias à atividade, condições gerais do ambiente, iluminamento, para observação da existência de reflexos inadequados e o tipo de risco que este trabalho oferece. 
   De acordo com essas informações será definido o tipo de material a ser usado na lente (POLICARBONATO, CRISTAL ENDURECIDO ou RESINA) para que o óculos mantenha as características de óculos de segurança com CA. De acordo com essas observações, e de acordo com o tipo de rosto do trabalhador, será definida o tipo de armação do óculos de segurança. Lembre que os óculos de segurança não dispensa a utilização de outras proteções (como o protetor facial).

3 - TERCEIRO PASSO: AS MEDIÇÕES


   Selecionado o EPI e o tipo de lente, é hora de fazer as medições. A ótica especializada deve possuir aparelhagem adequada para as medições precisas, como o Pupilômetro Digital. As medições devem ser feitas por pessoa habilitada, pois delas depende o correto posicionamento do grau na armação e a perfeita adaptação dos óculos no trabalhador.

  Quando as medidas são tiradas por leigos tornam os óculos inadequados e errados, criando diversos incômodos no trabalhador e grandes riscos de acidentes.

A ADAPTAÇÃO AO ÓCULOS DE SEGURANÇA

   Após a entrega dos óculos ao trabalhador é verificada a adaptação ao grau, e são feitos os ajustes necessários na armação. O trabalhador deve ser orientado e instruído no uso do grau, principalmente nos casos de lentes bifocais e multifocais e, também, na manutenção do seu EPI, conforme determina a NR-6.

   Alguns tipos de lentes, como as progressivas, quando usadas pela primeira vez requerem um tempo maior de adaptação. Estas lentes devem ser feitas com o maior rigor e precisão, por isso, as medidas devem feitas por pessoa especializada. Tabelas e desenhos enviados por correio com medidas tiradas por leigos, costumam trazer diversos problema

IDENTIFICANDO PROBLEMAS NOS ÓCULOS DE SEGURANÇA COM GRAU

 Se os óculos estão corretos, trazem conforto ao trabalhador e são usados espontaneamente.
  Se os óculos estão errados, incomodam e acabam por ser abandonados. Se estão errados, não adianta forçar o uso, isto só vai piorar a situação visual do trabalhador.
  O uso de óculos errados pode trazer consequências sérias a visão do trabalhador e muitos riscos para a empresa empregadora.

Leia abaixo como identificar se o trabalhador usa óculos errados.s de confecção e adaptação.

QUANDO O GRAU ESTÁ ERRADO


O trabalhador apresenta:

  • náuseas e cefaleias
  • visão embaralhada
  • dificuldade na avaliação de profundidade
  • diplopia- visão confusa, visão dupla
  • irritabilidade
  • lacrimejamento
QUANDO HÁ ERRO NA DISTÂNCIA PUPILAR

  • distúrbios de convergência e visão dupla quando se olha para perto 
  • visão embaralhada
Problema que com o tempo leva a dores de cabeça, dor nos olhos, dificuldade de focalização.

CONSEQUÊNCIAS DO USO DE ÓCULOS COM ERRO NA ALTURA:

  • Os músculos não conseguem fazer a fusão das imagens, 
  • visão embaralhada, 
  • dor de cabeça, 
  • dupla imagem. 
   Este é um problema que ocorre frequentemente e o trabalhador não consegue usar os óculos. Esta medida só pode ser feita por pessoa habilitada que também verifica a adequação das armações no rosto de cada trabalhador.

DEIXE COMENTÁRIO ABAIXO:

Comentário(s):