Menu

   Embora a Serra Circular pareça ser de fácil manejo, não pode ser utilizada pôr pessoas não habilitadas e qualificadas, pois é uma das máquinas que oferece muitos riscos de acidentes. Sua operação requer profissional especializado e capacitado, instalação adequada, dispositivos de proteção, regulagem e manutenção periódica.

   Toda serra circular deve dispor de coifa e cutelo divisor. A coifa tem por finalidade evitar a projeção de elementos metálicos no caso de rompimento do disco. O cutelo divisor evita a rejeição da peça.

   Trata-se de um elemento metálico rígido de espessura um pouco menor que o disco que mantém separadas as partes da madeira que estão sendo serradas.

  É preciso sinalizar a área, advertindo que a serra deve ser operada apenas pelo carpinteiro.

   Para evitar que as mãos do carpinteiro se aproximem do disco, devem ser utilizados dispositivos empurradores, toda vez em que sejam serradas peças pequenas, como cunhas, por exemplo.

Mesa da Serra Circular


►A mesa deve ser resistente, plana, bem conservada e estar bem assentada sobre o piso.
►Sua superfície deve ser lisa para proporcionar um bom deslocamento da madeira.

Proteção nas correias


   A transmissão de força (a correia entre o motor e elemento de rotação do disco) deve ser protegida. 

   Pode ocorrer o engate de parte da vestimenta do operador e causar um grave acidente.

  O próprio carpinteiro pode fechar com madeira toda a área sob a mesa, de forma a isolar a transmissão de força.

Conservação do disco


   O disco da serra deve ser periodicamente vistoriado. Quando houver dentes quebrados ou danificados, o disco deve ser substituído.

Confira abaixo algumas dicas de segurança e de como executar um corte eficiente:


► Prenda o material a ser cortado em ambos os lados. Se necessário, utilize um grampo.
► Ligue a serra antes que a lâmina encoste na madeira.
► Começar um corte pelo topo da madeira, “aterrisando” o disco sobre a superfície, é extremamente perigoso (suponha que  você queira cortar um retângulo bem no meio de uma chapa).  Para executar esta tarefa, comece o corte fazendo um furo com  uma broca de aço cromo, três pontas ou até mesmo de aço  rápido. A partir deste ponto, serre o contorno com uma serra  tico-tico.
► Tenha certeza de que está utilizando o disco mais adequado  para o trabalho a ser executado, e que o disco está bem encaixado e firmemente preso. Use sempre disco bem afiado. Discos  desgastados geralmente trancam e superaquecem. 
► Ajuste a profundidade do corte para não mais que 5 milímetros além da espessura do material. O risco de kickback aumenta à medida em que há maior área de disco exposta embaixo do  material.
► Verifique a existência de nós ou pregos antes de começar  a serrar. Evite-os sempre que possível. Caso não seja possível,  tenha cuidado redobrado quando o disco se aproximar dos mesmos.
► Posicione-se ao lado da serra em caso de kickback e nunca  se estique sobre o material para alcançar mais longe. Ambos os  pés devem permanecer firmemente apoiados no chão.
► Não force a serra sobre o material. Apenas guie-a exercendo  uma leve pressão para frente.
► Desligue a serra caso o disco trancar. Use uma cunha para abrir a fenda de corte e soltar o disco.
► Nunca serre madeira molhada.
► Ao serrar chapas grandes, mantenha o cabo elétrico atravessado sobre a superfície (perpendicular ao corte), e no lado oposto ao sentido do corte. Isso evitará que o cabo se prenda dentro da fenda de corte.
► Um disco bem afiado não oferece resistência ao cortar o material. Já um disco desgastado apresenta um corte mais lento e faz com que o motor trabalhe com maior esforço. Este é o primeiro sinal de que o disco precisa ser reafiado ou substituído.
► O operador deve sempre estar munido do protetor facial, auricular e mascara para proteção respiratória.
 
Top